Estrutura

O Estatuto da RIADS é o instrumento normativo que define sua estrutura, princípios, objetivos e competências de seus membros.

Membros:

Os membros da RIADIS são organizações não governamentais nacionais e regionais dos países da América Latina e do Caribe, que trabalham na defesa das pessoas com deficiência e suas famílias. Estas organizações têm voz e voto na Assembleia Geral e são responsáveis por eleger os representantes nacionais que compõem a estrutura de gestão da Rede. RIADIS atualmente representa uma rede de cooperação com 48 organizações em 18 países da região e várias especialidades no âmbito das pessoas com deficiência.

Estrutura Diretiva:

A estrutura da gestão da RIADIS é composta pelos seguintes órgãos: Assembleia Geral, Presidência da Junta Diretiva, Junta Diretiva. Os membros desses órgãos são eleitos por períodos fixos e exercem suas atividades de maneira voluntária, sem remuneração.

A assembleia geral de membros: 

É o órgão máximo de deliberação, se reúne a cada quatro anos e se compõem de um número máximo de quatro delegados por país, eleitos pelas organizações membros da RIADIS. A Presidência da Junta Diretiva é responsável pela administração, direção e gestão geral da Rede, assim como sua representação legal. A Junta Diretiva é o órgão de deliberação no período entre as Assembleias Gerais. É composta por sete membros nos cargos de Presidente, Vice-Presidente, Secretário Geral, Tesoureiro e três Diretores, a quem são designadas as funções específicas de Diretor do Cone Sul, Diretor da Região Andina, Diretor da Região da América Central, Caribe e México, respectivamente.

 

Além disso, há também as Comissões de:

  • Planejamento Estratégico
  • Comissão de Alto Nível ONU
  • Comissão de Autogestores
  • Comitê de Admissão
  • Conselho Fiscal

 

RESENHA, EQUIPE DA RIADIS:

JD-ANA-LUCIAAna Lucia Arellano, Presidente – ECUADOR
1ª Vice-presidente da International Disability Alliance (IDA)

Quitenha, Mãe de Andrés de 22 anos e José Miguel de 20 anos. Consultora em Marketing e Projetos Sociais. No ano de 1996 iniciou sua formação e posterior participação representando a sociedade civil organizada das famílias de pessoas com Deficiência Intelectual, em FEPAPDEM, inspirada por seu filho José Miguel, que é uma pessoa com síndrome de Down. Como ativista, defensora dos direitos das Pessoas com Deficiência, iniciou sua participação como delegada da www.fepapdem.orgna Rede Latino-Americana de Organizações não Governamentais de Pessoas com Deficiência e suas Famílias (RIADIS), ocupando o cargo de membro do Conselho Fiscal no período de 2009-2012. Atualmente para o período de novembro/2012 a outubro/2016, é a Presidente da RIADIS, Rede que representa 49 organizações nacionais de Pessoas com Deficiência e suas Famílias em 19 países da América Latina e do Caribe. Como Presidente da RIADIS, lidera a Junta Diretiva e a Conferência Latino-Americana. Representa a Rede a nível regional e global, ocupando neste momento a primeira Vice-Presidência na Junta Diretiva da IDA – Aliança Internacional pela Deficiência. É uma mulher que baseia suas ações apaixonadamente na verdade, na liberdade, na justiça e na inclusão plena, promovendo um mundo justo e inclusivo. “Eu acredito fortemente que as famílias convencidas, empoderadas, fortes e unidas podem influenciar aos governos e ao mundo inteiro!”

JD-REGINARegina Atalla, Vicepresidente – BRASIL 

Jornalista, de 58 anos, brasileira, com experiência de 25 anos como ativista e defensora dos direitos humanos das pessoas com deficiência, estudiosa das leis sobre os direitos das pessoas com deficiência, foi Diretora do Conselho Nacional de Centros de Vida Independente – CVI Brasil, Ex-Diretora do Centro de Vida Independente da Bahia – Bahia CVI, Ex-Conselheira do Conselho Nacional  dos Direitos das Pessoas com Deficiência (CONADE) e Ex-Presidente da Rede Latino-Americana de Organizações não Governamentais de Pessoas com Deficiência e suas Famílias – RIADIS. Atualmente é Vice-Presidente da RIADIS. Participou ativamente no processo de elaboração e negociação da Convenção sobre os Direitos de todas as Pessoas com Deficiência, celebrada na sede da ONU em Nova York, de 2004 a 2006. Autora de artigos sobre Políticas Públicas e a inclusão das pessoas com deficiência.

JD-ANA-FISHERAna E. Fisher, Secretária Geral – PANAMÁ
Coordenadora do Comitê de Admissão

É Licenciada em Educação, com ênfase na educação básica (ensino fundamental), em Administração de Centros Educacionais Particulares e em Planejamento Pastoral. Lutadora incansável no campo da Educação pelo direito à Educação Inclusiva e de Qualidade, para todas e todos. Gestora de Direitos Humanos e Deficiência. Membro da Junta Diretiva no cargo de Secretaria Geral da Rede Latino-Americana de Organizações não Governamentais de Pessoas com Deficiência e suas Famílias (RIADIS), 2013-2016. Membro do Comitê Técnico Assessor em Acessibilidade, representando às Organizações de Pessoas com Deficiência junto às Prefeituras e os Municípios das Cidades do Panamá 2015. É membro do Comitê Coordenador ocupando o cargo de Secretaria de Documentação e Comunicação da Federação Nacional de Pessoas com Deficiência (FENAPEDI) 2015-2017, Segunda Delegada de País (Panamá) representando a Sociedade Civil junto ao Comitê de Acompanhamento da Convenção para a Eliminação Contra Todas as formas de Discriminação das Pessoas com Deficiência (CEDDIS/OEA). Experiência no Trabalho de Gestão de Redução de Riscos de Desastres na Inclusão de Pessoas com Deficiência com a Cruz Vermelha, a Cruz Vermelha e a Meia Lua Vermelha e o CEPREDENAC.

JD-DAVIDDavid López, Tesoureiro – NICARÁGUA

É uma pessoa com deficiência visual, nos últimos anos destacou-se por seu trabalho de Incidência Política (Advocacy) como líder importante do movimento associativo das pessoas com deficiência na Nicarágua, liderando nos últimos anos, todo um processo de luta para erradicar os prejuízos e paradigmas instaurados na sociedade nicaraguense em relação às pessoas com deficiência. Sua experiência de vida como pessoa com cegueira proveniente de família numerosa com carências materiais, sobretudo durante sua infância e adolescência, ao ficar órfão de seu pai assassinado por esquadrões paramilitares da ditadura Somozista em 1979, quando ele estava com somente 5 anos de idade. Ao concluir sua formação como advogado no ano de 2000, sua próxima tarefa foi envolver-se por completo no trabalho ativo dentro do movimento associativo das Pessoas com Deficiência: primeiro como membro ativo e jovem da Organização de Cegos da Nicarágua Marisela Toledo, na qual está desde 2002 até a data atual. Durante os anos de 2011 e 2012, em seu papel como interlocutor entre a sociedade civil e o Estado e com o apoio das associações de pessoas com deficiência impulsionou a adoção por parte da Nicarágua de estratégias de Reabilitação Baseada na Comunidade (RBC), como ferramenta importante para promover o desenvolvimento inclusivo. Atualmente, o Sr. López Ordoñez faz parte da junta diretiva da Federação Nicaraguense de Associações de Pessoas com Deficiência (FECONORI), é interlocutor entre o Estado e a sociedade civil, eleito pelas organizações de pessoas com deficiência e preside a Organização de Cegos de Nicarágua Marisela Toledo.


JD-XIMENAXimena Serpa, Diretora Executiva – COLÔMBIA

Fonoaudióloga e Educadora de pessoas com surdocegueira. Diretora executiva da RIADIS desde 2012. Contribuiu para o desenvolvimento integral dos direitos humanos das pessoas com deficiência na América Latina, através de processos de assessoria, consultoria, capacitação, investigação, planejamento, avaliação e monitoramento do desenvolvimento de programas e projetos para o fortalecimento de organizações de e para pessoas com deficiência. Facilitadora em temas de direitos humanos, CDPD, Agenda 2030, educação inclusiva. Assessora de organizações de pessoas com surdocegueira e guias-intérpretes na região. Intérprete de Inglês-Espanhol-Português. Experiência em educação, reabilitação e interpretação de pessoas com surdocegueira na América Latina.

JD-VICTORVictor Baute, Diretor pela região Andina – Venezuela
Coordenador da Unidade de Comunicação e Informação

É um dos principais líderes sociais das Pessoas com deficiência na Venezuela, Estudou Administração de Finanças  e é profesor de Língua de Sinais, realizou estudos avançados em disciplinas de Direitos Humanos para pessoas com Deficiência na Suecia, assim como outros relações públicas e internacionais, Língua de Sinais, cultura surda, liderança organizacional, tecnología da informação, administração de organizações, assessor de imagen corporativa, trabalha constantemente com a produção executiva de videos e mensagens acessiveis, planejador de projetos de impacto social para setores importantes. Apoia a juventude surda em liderança, empreendimento social e implementação de políticas públicas para alcançar seu potencial máximo. Atualmente é Sercetario Geral da Confederação de Surdos da Venezuela (www.consorven.org.ve), OM da Federação Mundial de Surdos e fundador da Riadis. Victor já participou de varios cenários importantes como chefes de de delegação e representante do governo da Venezuela em acordos e negociações da Convenção Internacional das Pessoas com Deficiências da ONU e a Convenção Interamericana contra todas formas de discriminação da OEA, Victor domina 06 idiomas, entre varias línguas de sinais e linguas escritas que permitem comunicar-se com todo o mundo.

JD-ENRIQUE

Enrique Norambuena Aguilar, Diretor pela região Cone Sul- Chile

Planejamento Social, Universidade dos Lagos, Campus Santiago, Chile. Diplomado em Gerencia Social e Políticas Públicas em deficiência. Faculdade Latino Americana de Ciências Sociais, FLACSO- Chile. Desde 1986 integra e atualmente preside a União Nacional de Pais e Amigos de PEssoas com Deficiência Intelectual, UNAPE. Membro da junta diretiva e Diretor da Região cone Sul da rede Latino Americana de Organizações de PEssoas com Deficiêncas e suas famílias, RIADIS, com sede em Quito, Equador, desde de 2012. Integrante Fundador do Círculo de Políticas Participativas, CPP, 2010. Recebeu distinção  de Defensor de DDHH em deficiência integrada por OACNUDH em 2010. Recebeu distinção de defensor de DDHH em deficiência integrada por OACNU em  2010. Professor Assitente desde 2011 em Mestrado  em  governo e Gestão ou gerencia Pública da Universidade do Chile, cadeira “ Participação Cidadania para uma Gestão Pública de qualidade: Participar para transformar”, professor e Coordenador Acadêmico com  diploma em : “Inclusão Social, Direitos  Humanos e deficiência”, USACH/NDH, desde de 2014. Membro do Conselho Nacional de Participação Cidadania e Fortalecimento da Sociedade, criado pela presidente do Chile, Michelle Bachett  Jeria em Janeiro de 2016, para aperfeiçoar a legislação e a institucionalidade chilena de forma a contribuir no processo da Nova Constituição para o Chile (www.consejoparticipacion.cl).

JD-MABEL

Mabel Ballesteros, Diretora para região da América Central e Caribe- Cuba

Licenciada em direito, mãe de dois meninos, Havanera e atual presidente nacional de ACLIFIM, Já ocupou e realiza disseminações responsabilidades, dentro das quais se destacam: Membro do conselho da Direção Provincial e Vicepresidente de Educação, readaptação e Reabilitação do Comitê Executivo Provincial de Holguim. Vicepresidente do Comitê Paralimpico cubano. É membro do grupo de trabalho da atenção a deficiencia. Domina o planejamento estratégico e o resultado do trabalho que exige sua organização, e mostra a sua boa aplicação. È tutora dos trabalhos universitarios nos temas de deficiencia das Universidades em Cuba. Realizou a primeira reunião Regional do México, América Central e o Caribe em Havana, em 2015 e a reunião presencial de JD . Participa ativamente nos trabalhos da Riadis desvantagens, Seus meritos estão na distinção de 23 de Agosto da FMC e a máxima distinção da Federação das Mulheres Cubanas.

Guardar

Guardar

Guardar